Category: Guiné-Bissau (Guinea-Bissau)


afro_portuguese.jpgDesde Lisboa até Luanda, uma cativante viagem musical às antigas colônias portuguesas na África.

A música das antigas colônias portuguesas na África – Cabo Verde, Angola, Guiné Bissau e Moçambique – combina sons africanos, portugueses e brasileiros para criar uma das mais belas músicas que o mundo tem para oferecer. Este disco apresenta algumas das figuras mais importantes da música africana contemporânea, assim como artistas desconhecidos fora da África, capturando a magia de um mundo musical único.

Faixas:

1. Paulo Flores – Ze Inacio
2. Mabulu – Maldeyeni
3. Eneida Marta – Na Bu Mons
4. Mendes Brothers – Cor Di Rosa
5. Ruy Mingas – Homenagem A Liceu Vieira Dias
6. Agusto Cego – Nha Fidjo
7. Banda Maravilha – Canta Forte
8. Manecas Costa – Ermons Di Terra
9. Bidinte – Considjo Di Garandis
10. Dulce Neves – N´tchanha
11. Ze Manel – Bu Fidjo Femia
12. Leonel Alemeida – Ti Jom Poca
13. Jovino Dos Santos – Africa Mamae

Som Negro para você!

tama-nostalgie.jpg[texto publicado originalmente na extinta revista “Voice” em Maio de 1999]

Apesar da fusão existente entre o coração do império mandinga (algures entre o Mali e a Guiné Bissau) e a modernidade ocidental, “Nostalgie” mantém bem conservada toda a estrutura oriunda de África, sobressaindo a experiência e maturidade deste trio – TOM DIAKITÉ (do Mali, kora e n’goni), DJANUNO DABO (da Guiné Bissau, percussões) e SAM MILLS (de Inglaterra, guitarra) – em construir um disco tão enraizado quanto diversificado. O passado partilhado em palco com SALIF KEITA e MORI KANTE (por parte de TOMI) e ANGELIQUE KIDJO (por parte de DJANUNO) não os fez sofrer da síndrome da afro-europeização, entenda-se afro-francofonização. Até SAM MILLS (um dos fundadores dos experiementalistas ingleses dos anos 80, 23 SKIDOO), cujas experiências tecnológicas com o indiano PABAN DAS BAUL se aproximavam de um formato de fusão mais vistoso, está agora mais discreto, encarregando-se de pequenos pormenores. “Nostalgie” tem funk, blues, momentos de piano mais ‘jazzísticos’, vozes wassoulou carregadas de misticismo, muita ambiência à mistura, dominada pela guitarra (quase infinita, a la MICHAEL BROOK) de MILLS e pela filtragem em maquinaria de sons de hammonds, violoncelos, alaúdes. Tudo isto feito com um nível de refinamento elevado e global, assente em solo africano.

Faixas:

1. Nostalgie
2. Ta’aba
3. Idjo
4. Tama
5. Dambe
6. Soninke
7. Boula
8. Koko
9. Att (Amadou Toumani Toure)
10. Ta’aba (Radio Mix)

Som Negro para você!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 35 outros seguidores